sexta-feira, 15 de junho de 2007

JOCA FARIA ENTREVISTA RICOLA DE PAULA









15.06.2007 00h.01


Ricola de Paula

O joseense Ricola de Paula é poeta e apicultor. Ficou conhecido como um contestador da cultura joseense desde os anos 80, quando participou dos movimentos culturais que forma denominados “Cantos da Cultura”.
Joca Faria (*)



Quem é Ricola e onde nasceu?

- Nasci piraquara, colado com o rio Paraíba, direto do hospital PioXII para o seio da Vila Maria.


De onde vem o desejo de escrever?

-Veio do interesse ainda cedo por leituras diversas, depois poesia que já me ofuscava na adolescência.Em que a arte pode mudar a vida das pessoas? - A arte pode mudar o cenário das cidades, do mundo, da civilização, tanto arte como poesia podem interferir neste oceano de alienação e medo em que nadam as pessoas.
Como é ser um produtor de mel? Tem cooperativas em Monteiro Lobato? - Colher mel é uma tarefa simples mais exige prática para não haver riscos ou acidentes. Ser a favor da biodiversidade e não bio-perverso. Há cooperativa em M.Lobato todavia eu pertenço a AJA (Associação Joseense de Apicultores) desde a sua fundação.


Você acha que o turismo rural pode melhorar o índice de emprego da região da Mantiqueira?

- Pode servir para gerar empregos, como pode haver impacto ambiental, a necessidade de gerenciamento de montanhas e nascentes além de outras medidas competentes.
Como é viver na Serra da Mantiqueira? - É ter imagens nítidas do inteiro-ambiente, a mente oxigenada, banho de rio, além de paçoca com banana nanica.


Quais poetas contemporâneos fazem sua cabeça?

- São muitos vou citar alguns: Régis Bonvincino, Carpinejar, Mariana Ianelli, etc...


Como vê a cena cultural joseense?

- A Fundação age de forma meio tímida o SESC sempre fez um bom trabalho cultural, o que eu sinto é que a política da as cartas, e parece que estão sempre trabalhando para a próxima eleição municipal.


Como foi o resultado de seu primeiro livro?

- Lancei meu 1º livro (Sirva-se de minha seiva/Poesia não gera violência) em 1982, tudo partiu de uma idéia do Joca Costa jornalista já falecido, atuava no jornal ValeParaibano, ele me passou a idéia de fazê-lo na forma de envelope com os poemas dentro. Foram muitas cópias, Vale,Minas,SP, e uma curiosidade vendi mais de 100 exemplares em Caçapava. Hoje depois do 4º livro, sinto que a primeira é inesquecível.
Você usa a internet para divulgar sua literatura?- Sim uso com moderação, más gosto muito da rede para dormir ou ler um bom livro.


Considerações finais?

- Estou feliz morando na Mantiqueira, sempre escrevendo, terminei um prefácio sobre o Montanhismo Clássico, vou colocando retoques finas no próximo livro Infanto-Juvenil, o 2º livro da menina Regina Vanderléia, também feliz com parcerias bem sucedidas, com "dia de grito" musicada pelo sanfoneiro Cauíc Bomsucesso integrante do grupo "Trem da Viração.
Fale com Ricola de Paula - ricola ricola (*) João Carlos Faria - jocafaria@yahoo.com.br

Nenhum comentário: