quinta-feira, 11 de outubro de 2007

BICHO DO MATO


BICHO DO MATO
(Para nós)

Eu sou o bicho!
Tu és o bicho!
Sob o sol e o céu
Sobre corcéis avermelhados
Traçamos o infinito
Nos pensamentos velozes
Os meus
E os teus
Divagando numa terra de ninguém
A morada é o sol
E os campos em flor
A caverna é o sal
E o silêncio das salamandras
Um lugar para pousar
Nossas garras afiadas
E ousar palavras pensadas
Pensar palavras ousadas
Apalpar
Devagar
Toda pele amarela
Deitamos no horizonte
Só para mostrar
A verticalização dos nossos atos.

Eliza / Beth

Nenhum comentário: