quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Joca,


Tudo bem?
É preciso fazer algumas correções nesta proposta. Do jeito que está fica vago, bastante vago.

Faço algumas sugestões à proposta, respondendo no próprio corpo do texto (abaixo):

Abraço!



Wallace Puosso
(12) 9175-2738
Instituto GATIS
Instituto Magneto Cultural


> PROJETO EDIÇÃO DE LIVROS
>
>
>
>
> Projeto Edição de livro
>
> O Brasil e o mundo hoje vivem na era digital e a
> literatura não ficou atrás... Poetas ,escritores
> ,ensaístas, usam a rede para divulgarem seus escritos,
> que antes viviam em gavetas.
>
> Com o intuito de trazer esta movimentação virtual para
> o mundo real da Cidade é que nós, do Grupo Cidade das
> Palavras, queremos propor ao poder público através da
> Câmara Municipal de São José dos Campos e a Fundação
> Cultural Cassiano Ricardo,
> a criação de um projeto voltado para a edição de
> livros de novos autores e escritores antigos, já
> falecidos.

A PROPOSTA DE LIBERAÇÃO DE VERBAS E APROVAÇÃO DO PROJETO É PARA A CÂMARA OU PARA A FCCR? SE A PROPOSTA FOR CRIAR UM FUNDO DE CULTURA, OU UMA LEI DE FOMENTO PARA A LITERATURA, ENTÃO DEVE-SE ENCAMINHAR PROJETO DE LEI PARA A CÂMARA.
CASO CONTRÁRIO, O PROJETO TEM QUE SER AVALIADO PELO CONSELHO DA FCCR. e AÍ, NÃO FICA CLARO QUAL O PAPEL DO PODER LEGISLATIVO E DE PODER EXECUTIVO NESSE PROJETO!


> Criar um projeto que libere uma verba de mais ou menos
> seis mil reais aos escritores para editarem mil livros
> e quatrocentos destes ficaram com a Fundação Cultural
> Cassiano Ricardo para a distribuição em bibliotecas da
> Cidade e região; Os outros 600 livros serão do autor
> para comercialização e financiamento de outras
> edições.

BOM, NÃO SE FAZ UMA PROPOSTA DE VERBA DE "MAIS OU MENOS...". COMO SE TRATA DE UM PROJETO, É PRECISO QUE SEJA DEFINIDO UM TETO PARA A EDIÇÃO DOS LIVROS. CADA LIVRO TEM SEU CUSTO. UNS CUSTAM MENOS, OUTROS MAIS. PORTANTO É PRECISO PARTIR DE UMA MÉDIA. SE O TETO FOR SEIS MIL REAIS, QUAL A QUANTIDADE MÁXIMA DE EDIÇÃO DE LIVROS QUE O PROJETO CONTEMPLARÁ POR ANO? E SE HOUVER SOBRA DE VERBA? ENFIM, TUDO ISSO TEM DE SER PREVISTO, PARA QUE O PROJETO TENHA CREDIBILIDADE E TENHA CHANCE DE SER APRECIADO DA MANEIRA COMO DEVE PELA FCCR (OU PELA CÂMARA, NÃO SEI!). PENSO TAMBÉM QUE O PROJETO DEVA TER UMA ORIENTAÇÃO SOBRE A DISTRIBUIÇÃO DOS 400 LIVROS PELA FCCR. JÁ PENSOU TUDO ISSO ENCAIXOTADO EM ALGUM CANTO À ESPERA QUE A BUROCRACIA RESOLVA PARA ONDE AS TAIS CAIXAS VÃO?
E OUTRA COISA: TAMBÉM, DE NADA ADIANTA ENVIAR QUILOS E QUILOS DE LIVROS DE AUTORES JOSSEENSES TODOS OS ANOS PARA AS BEBLIOTECAS DAS ESCOLAS, PARA AS CASAS DE CULTURA, ETC... SE O PROJETO TAMBÉM NÃO CONTEMPLAR EM SEU ESCOPO, UM PROGRAMA DE INCENTIVO Á LEITURA. AS ESCOLAS MUNICIPAIS TÊM EM SEUS ACERVOS, LIVROS DO MAIS ALTO NÍVEL E MESMO ASSIM, POUCOS SÃO LIDOS. COMO RESOLVER ISSO?
ACHO PERIGOSO USAR DINHEIRO PÚBLICO PARA FINANCIAMENTO DE ARTE, QUANDO NÃO SE SABE BEM AO CERTO O DESTINO QUE SE DARÁ ÀS OBRAS E NEM SE TEM A CERTEZA DE QUE ELAS SERÃO UTILIZADAS PELA SOCIEDADE. PENSE NISSO!!


> O escritor, também dará 10 palestras em escolas
> publicas da rede municipal e estadual de São José dos
> Campos, indicadas pela Fundação Cassiano Ricardo.

ACHO BACANA QUE CADA ESCRITOR POSSA FALAR SOBRE SEU PROCESSO DE TRABALHO. É UM BOM CAMINHO ESSE!

> Será formada uma comissão composta de três
> funcionários da FCCR e três representantes eleitos por
> uma comissão de escritores.


BOM, AQUI SÓ UMA DÚVIDA: SE O PROJETO ESTÁ PROPOSTO PELO GRUPO CIDADE DAS PALAVRAS, ENTÃO A COMISSÃO DE ESCRITORES SERÁ FORMADA A PARTIR DOS INTEGRANTES DO CIDADE DAS PALAVRAS, CERTO? ISSO TAMBÉM PRECISA FICAR CLARO.

> A Fundação receberá a proposta de edição de livros e
> terá um ano para aprovar ou não o projeto.

ACHEI UM ANO MUITA COISA. TALVEZ EU NÃO TENHA ENTENDIDO O PORQUÊ DE UM PRAZO TÃO ESTENDIDO. ACREDITO QUE DOIS EDITAIS ANUAIS SEJAM RAZOÁVEIS.

> Cabendo recurso ao proponente quando houver dúvida na
> questão literária a Fundação poderá enviar o livro a
> um editor para avaliação, garantindo assim, a
> qualidade das obras publicadas.

BOM JOCA, ESSA COISA DE QUALIDADE É BASTANTE DISCUTÍVEL. E A COISA DA ANÁLISE, ETC... ACHO ISSO UM PONTO-CHAVE DESTA PROPOSTA. MUITO CUIDADO AQUI!


>
> Caberá a Fundação a criação de cursos básicos e de
> aprimoramento dos escritores da cidade.

OK, LOUVÁVEL A INICIATIVA, PODE SER PROPOSTO EM PARCERIA COM AS ESCOLAS PÚBLICAS DE SJCAMPOS. ACHO QUE SERIA UM BOM CAMINHO.


> No mais aguardamos outras sugestões.
>
> Grupo Cidade das Palavras
>
> São José dos Campos
>
>

Nenhum comentário: