segunda-feira, 15 de outubro de 2007

PLASMA


PLASMA

Como Alice, atravesso...
A tela brilhante a minha frente
Só para provar
Que a matemática nunca foi exata.
Atravesso Euclides
Rindo da sua tridimensionalidade bestial!
Penetro o mundo das maravilhas
Onde os elétrons
Espalham-se folgados
Para me dar passagem
Por entre os vãos.
Vou surgindo entre os seus dedos
Que puxam meus cabelos despenteados.
E ao chegar inteira
Do outro lado
Sinto cheiro de Alfazema do campo
E a doçura
De um olhar de mel...
Sua voz?
Ainda desconheço a tonalidade...
Está mudo diante de mim
E suas ondas telepáticas
Atravessam-me como uma espada de luz
E sua metralhadora de palavras
Jaz ao lado
Pronta para ser disparada
Esperando meu sinal
A minha senha
O meu signo escrito nos papiros antigos.
Derreto-me no seu mel
D I L U I N D O
Meus fragmentos flutuam
Nesse ar virtual.
Então, você junta um por um
Todos os meus pedaços
Configurando-me ao seu bel prazer.
Que segundo mais intenso!!!
De repente
Vou sumindo no plasma:
Hasta la vista, my baby!!!

Elizabeth

“Diferentemente dos demais estados da matéria, sólido, líquido e gasoso, a matéria no estado de plasma, nada mais é que um gás ionizado constituído de elétrons livres, íons e átomos neutros, em proporções variadas e que apresenta um comportamento coletivo.

...justamente, devido à energia cinética das partículas que constituem o plasma, este é hoje identificável como sendo o 4o estado da matéria, representando 99,99% da matéria visível do Universo. Três principais fenômenos caracterizam a matéria no estado de plasma: emissão de radiação eletromagnética, blindagem do campo elétrico das cargas e oscilações coletivas devido as forças colombianas”.

Nenhum comentário: