domingo, 28 de outubro de 2007



A apresentação do Grupo Anima, no Teatro Municipal de São José dos Campos, na noite da última sexta feira, 22, ganhou muitos aplausos.4


Valéria Bittar



Joca Faria (*)






A apresentação do Grupo Anima, no Teatro Municipal de São José dos Campos, na noite da última sexta feira, 22, terminou em muitos aplausos. Os artistas campineiros demonstraram excelente musicalidade aliada a uma marcante diversidade cultural. O Anima está no caminho há muitos anos já tendo se apresentado em várias cidades brasileiras, americanas e européias. Depois do show joseense falamos um pouco com a flautista e produtora executiva Valéria Bittar.

Como é o nome inteiro? – É Valéria Bittar, mas não sou parente do Jacó Bittar. Meus parentes são do lado filósofo dos árabes.

Você é de onde? – Nasci na capital de São Paulo. Meus avós são emigrantes árabes, italianos e espanhóis.

Há quanto tempo está em Campinas? – Tive duas fases na cidade, dos 3 aos 18 anos, sai para estudar e voltei e fazem onze anos que estou lá.

Então é campineira e gosta de lá? – Não gosto de Campinas, admiro o céu, as árvores e os pássaros de Campinas.

Porque da música? – Nasci fazendo música. Meus avós sempre fizeram, teatro e artes plásticas.

E a vida cultural em Campinas? – A vida cultural em Campinas? Pode falar palavrão? É uma merda.

Há quanto tempo está nessa? – Vou fazer 40 anos de música.

E o Grupo Anima, o que é isso? – O Anima existe como fusão de música de tradição oral brasileira com música medieval ibérica, há 15 anos. São músicos que se conheceram em Campinas e que vivem lá, apesar de tocar muito pouco na cidade. Tocamos mais pelo Brasil e na América Latina. Nos Estados Unidos e no Canadá.

Sobre os cds - Temos seis cds gravados sendo quatro que denominamos de carreira que é só o Anima.

O que achou da apresentação em São José dos Campos? – Só conhecia a cidade de passagem. Tenho alguns amigos aqui, o pessoal que faz música antiga, como a Raquel Aranha que morou na Holanda.

Quais as pretensões do Anima? – Estamos encerrando o Projeto Espelho que é o nome do nosso cd. Foi uma tourne de 25 concertos e 15 oficinas. Depois, partiremos para mais um cd e a formalização do Centro de Performace Musical, em Campinas.

Mais: www.animamusica.art.br

Nenhum comentário: