sábado, 28 de junho de 2008

Ruth Cardoso

Sim, fiquei triste com a morte de Ruth Cardoso. Eu achava que ela é quem deveria ser presidente do Brasil, não o marido.

sexta-feira, 27 de junho de 2008

http://artegaia.blogspot.com/

E ai amigos a Cidade das Palavras chegou ao seu limite desculpe nossas crises internas e infernais...
Mas o novo sempre vem...

Gaia

Literatura,filosofia e arte...

http://artegaia.blogspot.com/

quinta-feira, 26 de junho de 2008

A lua cheia em cancer ...no kaos ...

Joca Faria

O tempo kronos o sr. Do mundo...

Tudo se faz necessário o tempo é perverso ele urge...ainda nesta tridimensionalidade...
que se faz presente...estou terminando um ciclo e iniciando outro...tudo recomeça ...tudo gira...
e se desfaz...nesta imensa roda gigante...sou hoje um prosador nato...entre dilemas e novas cancões...tudo não é uma cantiga...admiro os poetas já não me incluo neste rotulo tenho eternas
dúvidas perco amigos aos montes e ganho novos estou em pranto...coisas de Canceriano vivendo o inferno astral...sou movido pela lua...tenho vários humores durante as noites e os longos dias...ando só ando só...vejo os pássaros presos as gaiolas as vezes sinto-me como eles...afinal quem sou afinal?

João Carlos Faria

quarta-feira, 25 de junho de 2008


PARA UMA BORBOLETA

EU sou o sexo da poesia, a poesia é meu sexo,
entro de sola nesse pensamento nada absurdo,
com porquês e sem porquês,
pouco interesado com o juízo que se faz
diante do que ainda não disse
e do que agora estou dizendo sem nada pensar
e pensando em tudo ou em quase tudo.

Um gaiola feita de letras prende a bela
no canto direito da página do crepúsculo.

Essa dança de quintal,
esse seio exposto à sucção
dos lábios pastores da noite.
Busco no intervalo das frases
destampar o tampo do crânio
para que sáia de meus meus pensamentos
a imagem de teu sexo pingando alegria
pós o banho que me falaste.

EDU PLANCHÊZ

terça-feira, 24 de junho de 2008

Estado vegetativo

Ontem, minha esposa e eu estávamos sentados na sala, falando das muitas coisas da vida.

Estávamos falando de viver ou morrer.

Eu lhe disse:
- Nunca me deixe viver em estado vegetativo, dependendo de uma máquina e líquidos. Se você me vir nesse estado, desliga tudo o que me mantém vivo, por favor !!!

Ela se levantou, desligou a televisão e jogou minha cerveja fora.

Não é uma filha da puta???!!!

[e-mail que me foi enviado por meus primos Jairo e Sidney Papoy]

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Bate-papo Dirce Araujo
João Cabral de Mello Neto.
Espaço MÁRIO COVAS AS 11 HORAS DA MANHÃ
Início: 12-07-08

domingo, 22 de junho de 2008

Aghata Christie também era uma porcaria e vendeu mil vezes mais livros que o Paulo Coelho.

Jostein Gaarder [Mundo de Sofia] e Dan Brown são outros lixos e vendem muito.

Eu nem esquento a cabeça com estes caras, prefiro ler Edgar Allan Poe e HP Lovecraft, que morreu na miséria mas serão lembrados daqui um milhão de anos.

Ah, vocês tem uma editora valeparaibana sim, a Brasiliense, criada por Monteiro Lobato.
Esqueci de falar também do Coelho Neto [olha a coincidência do nome]. Foi o mais popular escritor brasileiro do início do século 20. Alguém já ouviu falar dele?

A história da literatura universal penera aqueles que realmente têm o dom.

Esqueci de falar também do Coelho Neto [olha a coincidência do nome]. Foi o mais popular escritor brasileiro do início do século 20. Alguém já ouviu falar dele?

A história da literatura universal penera aqueles que realmente têm o dom.


Rynaldo Papoy

então joca fariacomo vai vc?afasta-te dos ímpios, ou serás um deles - expulsa do teu coração os verdes, vermelhos e amarelos, pois eles não te darão o reino dos céus e muito menos um empreguinho público. isso eles já reservaram para as putas das mães, irmãs e outros parentes pederastas.guia-te pelo caminho do bem e dos princípios.todo aquele que recebe dinheiro da petrobrás ou de outra poluidora pode até se dizer poeta, mas na realidade não passa de um são jorge de prostíbulo, não permita que esse tipo de gente o entusiasme.o diabo o quer no inferno, depende somente de vc, com pássaros presos, vc já comprou o ingresso e pode ir sossegado para o reino de satã, ser um dos escravos que brazópolis produziu especialmente para o capeta.cuida-te,quem sabe um emprego não fará de vc alguem melhor - atenda as orações da tua mãe.cuida-tedo seu amigoe

dugair-e pare de espalhar que sou gay.
Aghata Christie também era uma porcaria e vendeu mil vezes mais livros que o Paulo Coelho.

Jostein Gaarder [Mundo de Sofia] e Dan Brown são outros lixos e vendem muito.

Eu nem esquento a cabeça com estes caras, prefiro ler Edgar Allan Poe e HP Lovecraft, que morreu na miséria mas serão lembrados daqui um milhão de anos.

Ah, vocês tem uma editora valeparaibana sim, a Brasiliense, criada por Monteiro Lobato.
Esqueci de falar também do Coelho Neto [olha a coincidência do nome]. Foi o mais popular escritor brasileiro do início do século 20. Alguém já ouviu falar dele?

A história da literatura universal penera aqueles que realmente têm o dom.

Esqueci de falar também do Coelho Neto [olha a coincidência do nome]. Foi o mais popular escritor brasileiro do início do século 20. Alguém já ouviu falar dele?

A história da literatura universal penera aqueles que realmente têm o dom.


Rynaldo Papoy

então joca fariacomo vai vc?afasta-te dos ímpios, ou serás um deles - expulsa do teu coração os verdes, vermelhos e amarelos, pois eles não te darão o reino dos céus e muito menos um empreguinho público. isso eles já reservaram para as putas das mães, irmãs e outros parentes pederastas.guia-te pelo caminho do bem e dos princípios.todo aquele que recebe dinheiro da petrobrás ou de outra poluidora pode até se dizer poeta, mas na realidade não passa de um são jorge de prostíbulo, não permita que esse tipo de gente o entusiasme.o diabo o quer no inferno, depende somente de vc, com pássaros presos, vc já comprou o ingresso e pode ir sossegado para o reino de satã, ser um dos escravos que brazópolis produziu especialmente para o capeta.cuida-te,quem sabe um emprego não fará de vc alguem melhor - atenda as orações da tua mãe.cuida-tedo seu amigoe

dugair-e pare de espalhar que sou gay.
Programação Off Flip 2008



DIA 29 DE JUNHO - DOMINGO

19h - Vernissage de "Arte Rupestre Brasileira" - Exposição de técnicas mistas em telas de Paulo Gomes no Restaurante Casa do Fogo
Exposição aberta de 13h às 02h

DIA 1° DE JULHO – TERÇA-FEIRA

20h - Vernissage de "Estrada Real" - Exposição de obras de Paulo Gomes no Atelier do artista
Exposição aberta de 10h às 22h

DIA 2 DE JULHO – QUARTA-FEIRA

09h - Pouso de uma réplica do "Demoiselle" no Aeroporto de Paraty.

15h30min - Orquestra de Berimbaus do Morro do Querosene na Igreja N. S. do Rosário e S. Benedito
Ingressos no local: R$10,00

17h - Apresentação do Projeto Experimental "Gastronomia Sustentável de Paraty" no Restaurante Caminho do Ouro – Pousada do Sandi

19h - Abertura da OFF FLIP 2008 com homenagem musical a Vicente Cruz no Restaurante O Café.

20h – Vernissage de "Transfigurações de Quintana" - Exposição de monotipias e desenhos de Zoravia Bettiol na Casa Majdam


DIA 3 DE JULHO – QUINTA-FEIRA

09h - Pouso de uma réplica do "Demoiselle" no Aeroporto de Paraty.

09h às 10h – Oficina de Livros de Pano na Casa Escola.
Professora Mirtes de Souza da ONG Movimento das Mulheres-SP

15h30min - Orquestra de Berimbaus do Morro do Querosene na Igreja N. S. do Rosário e S. Benedito
Ingressos no local: R$10,00

18h - Exibição de vídeos no Silo Cultural: O Caiçara de Paraty de Nena Gama e Dona Dica, de Bernadete Passos.

18h - Sessão de Autógrafos do livro "A Mais Simples Complexidade" de Zoravia Bettiol na Casa Majdam

19h - Núcleo Lítero-Dramático Machado de Assis apresenta o espetáculo "Santa Joana das Idéias" na Tenda da Flipinha

21h - Show de Ritmos Brasileiros com o percussionista e compositor Gabriel Nascimento no Dinho's Bar
Ingressos: R$ 10,00

22h - Sarau Literário em homenagem ao jornalista e cronista paratiense Jorginho Miguel na Casa da Cultura de Paraty.

23h - Lançamento dos livros "Trindade" de Themilton Tavares e "Zangareio" de Flávio de Araújo inaugurando o PROJETO AUTOR OFF na Casa da Cultura de Paraty.

DIA 4 DE JULHO - SEXTA-FEIRA

15 às 18h - Café Literário no Restaurante O Café.
Bate-papo com Beth Brait Alvim, Jeanette Rozsas e Lucila Nogueira, encontro com o escritor português José Luis Peixoto, bate-papo com Maurício Fiorito de Almeida e Sérgio Guimarães (vencedores do Prêmio SESC de Literatura 2007), coquetel e sessão de autógrafos.

18h - Exibição de vídeos no Silo Cultural: Tocadores: Litoral Sul de Lia Marchi e L.M.Stein, Museu Vivo do Fandango de Marcelo Makiolke, Olhar Caiçara.

18h - Orquestra de Berimbaus do Morro do Querosene na Sede da OFF
Ingressos: R$10,00

19h - Zoravia Bettiol apresenta a performance "Buffet da Filomena" na Casa Majdam

19h30min - Encontro de Escritores – Cultura e Modo de Vida Caiçara no Silo Cultural: "Música, Festas e Devoção: Fandango, Ciranda, Folia de Reis e
Romaria do "Divino Espírito Santo".
Convidados: Kilza Setti, Alexandre Pimentel, Lia Marchi, Diunner Melo Mediação: Sílvia Paes

21h - Show de Ritmos Brasileiros com o percussionista e compositor Gabriel Nascimento no Dinho's Bar
Ingressos: R$ 10,00

22h : Show com o violinista Zé Gomes e Luís Perequê no Silo Cultural
Entrega de rabeca para o grupo Ciranda Elétrica, simbolizando a reintrodução desse instrumento na Ciranda de Paraty

DIA 5 DE JULHO – SÁBADO

12h - Orquestra de Berimbaus do Morro do Querosene em frente à Igreja N. S. do Rosário e S. Benedito

15h - A Imagem, a Palavra e seu Entrelaçamento no Fazer Artístico – workshop com Zoravia Bettiol na Casa Majdam

15h30min: Exibição de Vídeos no Silo Cultural: Vida Caiçara de Luiz Bargmann, Expulsos do Paraíso de Cristina Fibe, Lá e Cá de Clarissa Giarilha

17h - Lançamento do livro "Alex Vallauri, da Gravura ao Grafite - Biografia" de Beatriz Rota Rossi no Restaurante O Café

17h - Núcleo Lítero-Dramático Machado de Assis apresenta a leitura dramática de "Noite de Almirante" na Sede da OFF

18h - Encontro de Escritores – Cultura e Modo de Vida Caiçara no Silo Cultural: "O Modo de Vida Caiçara e Seus Desafios Atuais"
Convidados: Antonio Carlos Diegues, Paulo Nogara, Cleber Rocha Chiquinho, Vito D´Alessio, Daniel Pascalicchio
Mediação: Antonio Carlos Diegues

19h - Entrega do PRÊMIO OFF FLIP de Literatura 2008 na Villas de Paraty Pousada.

20h - Lançamento da Coletânea Prêmio OFF FLIP de Literatura e do Selo OFF FLIP. Sessão coletiva de autógrafos com autores da OFF FLIP 2008 na Villas de Paraty Pousada: Alexandre Malachias, Alexandre Marino, Beth Brait Alvim, Diva Dorothy, Elaine Pauvolid, Elmir Petri, Flávio de Araújo, Izabela Domingues, Jeanette Rozsas, José Tadeu Saraiva, Lucila Nogueira, Orlando Tejo, Ovídio Poli Junior, Themilton Tavares e Zoravia Bettiol.

A partir das 20h – Sarau descontraído no Toronto (Bar do Alemão). Entre os presentes estarão alguns autores estreantes e outros já conhecidos como Chacal e Marcelino Freire.

21h - Show de Ritmos Brasileiros com o percussionista e compositor Gabriel Nascimento no Dinho's Bar
Ingressos: R$ 10,00

23h - Geraldo Azevedo no Trevo Clube - O músico e compositor se apresenta com a participação do grupo da Ciranda Elétrica, do grupo do Maracatu e com Luis Perequê, músico e compositor paratiense.
Reservas de mesas e ingressos: ( 24 ) 9859 6332
DIA 6 DE JULHO – DOMINGO

16h30min - Núcleo Lítero-Dramático Machado de Assis apresenta a leitura dramática "Noite de Almirante" na Tenda da Flipinha

17h – Grupo Cultural Palmeira Imperial apresenta o espetáculo "Maracatu" no Restaurante O Café


DE 2 A 6 DE JULHO:

Café na Sede da OFF - Sala de Imprensa e venda de livros dos autores da OFF, local de eventos, ponto de internet sem fio, tardes com café e noites com caldos quentes.
Horário: 10h às 22h

eBook Paraty - Um evento literário inovador no qual cinco autores lançarão eBooks de última geração diferentes dos eBooks tradicionais, lendo trechos de suas obras e assinando autógrafos digitais: João Ricardo Moderno [quarta – 19 hs], Araken Hipólito [quinta – 19 hs], Anna Sharp [sexta – 19 hs], Joana Novaes [sábado – 19 hs] e Luciana Savaget [domingo – 11 hs]. Visitação ao local para conhecer em detalhe o projeto eBook Paraty. Haverá sorteios e concurso de frases.
Local: Pousada Corsário
Horário: a partir das 10h

Poesia em Volta - Exposição de poemas de Regina Vilarinhos, escritora de Volta Redonda,RJ.
Local: Sede da OFF
Horário: 10h às 22h

Amanhece! - Exposição de fotografias de Felipe Varanda
Local: Silo Cultural José Kleber
Horário: 10h às 22h

José kleber - Poeta, Ator e Compositor maior de Paraty - Exposição de painéis com poemas e biografia do poeta no Silo Cultural
Local: Silo Cultural José Kleber
Horário: 10h às 22h

Santo Dumont - Exposição de desenhos e modelos do pai da Aviação
Local: Aeroporto de Paraty
Horário: 9h às 18h.

Transfigurações de Quintana - Exposição de monotipias e desenhos de Zoravia Bettiol
Local: Casa Majdam
Horário: 11h às 18h

Poesia Maloqueirista & Orquestra Megafônica - O Coletivo Poesia Maloqueirista retorna à OFF FLIP com intervenções performáticas pelas ruas de Paraty, com seus megafones e outros elementos sonoros complementando a poesia falada. Na ocasião será lançada a Revista Não Funciona 16, editada pelo coletivo. Participam: Berimba de Jesus, Caco Pontes, Pedro Tostes, Lucas Moreno, Marcus Binns e Rômulo Alexis, entre outros convidados.

Artesanato do Grupo Saíra Sete Cores – Peças produzidas por artesãos a partir do Projeto de Cultura e Artesanato da Costa Verde, iniciativa do SEBRAE RJ.
Local: Centro de Referência da Cultura Caiçara
Horário: 9h às 22h

Stand da Fazenda Murycana com degustação e venda de pinga artesanal de Paraty
Local: Restaurante O Café.


DE 3 A 5 DE JULHO:

Retratos de Junior Lopes no Restaurante Margarida Café. O ilustrador paulista expõe sete obras em que retrata escritores famosos com retalhos de pano. Durante o expediente de almoço o artista estará caricaturando no restaurante.

Tenda das Histórias na Praça da Paz, Praça do Chafariz e Largo da Igreja Santa Rita, respectivamente - 8h às 20h. Tenda itinerante da Secretaria Municipal da Ação Cultural de Piracicaba com livros que ficam pendurados e espaço para ler confortavelmente. Em dois momentos haverá a contação de histórias ao som do violino: às 10h e 17h.

Varal Literário Da Fundart (Fundação de Arte e Cultura de Ubatuba) na Praça do Chafariz, Largo da Igreja Santa Rita e Praça da Paz, respectivamente, 8h às 20h. Projeto que visa despertar o interesse das crianças pelas palavras, exercitar o aprendizado da interpretação e criar senso crítico de leitor consciente.


OFF FLIP INDICA:

Grupo Contadores de Estórias apresenta o espetáculo "Em Concerto" no Teatro Espaço
2,3 e 5 de julho - 21h
Ingressos: R$40,00 - Estudantes e idosos acima de 60 anos pagam meia entrada.

Almoço Caiçara no Silo Cultural - o prato servido será Peixe Azul Marinho.
3, 4, 5 e 6 de julho – 12h às 15h

Feitura de Farinha no Silo Cultural
6 de julho – 10h – Quem quiser vivenciar uma atividade tradicional da cultura caiçara poderá acompanhar o processo artesanal da farinha de mandioca.

Banda da Terra no Dinho's Bar
3, 4 e 5 de julho - a partir das 23h
MPB e World Music com Marcão (contra baixo), Randhal Oliveira (guitarra), Agostinho Pernambuco (voz e violão) e Paulo Lima (bateria)
couvert artístico – R$10,00

Projeto Dois Na Bossa – O casal de djs Cristian Gonçalves & Stela Rodrigues apresentam o Happy Lounge, onde a Bossa Nova é a grande homenageada.
3,4 e 5 de julho - 19h às 29h - no Dinho' Bar
3 e 4 de julho - 21h às 22h – La Luna Restaurante de Praia

Gabriel Nascimento na Escuna Paraiso Paraty – Passeio Especial em
Ritmo de FLIP – O percussionista e compositor paulista dá um show durante o passeio, apresentando músicas e ritmos brasileiros.
4, 5 e 6 de julho
Saída do Cais às 11h30min e retorno às 14h30min.
Passagem com almoço à bordo incluído: R$40,00
Reservas e informações: (24) 9954 0344

Paraty Fantasy - A maior festa a fantasia de Paraty
Show com MCs e DJs
5 de Julho - 22h
Informações: (24) 7834 9666

Bancas de doces em benefício das festas tradicionais de Paraty:
Banca da Festa de N. Sra. dos Remédios: Rua Marechal Deodoro esquina com Rua do Comércio (Próximo a Quadra da Matriz) - a partir das 17h.
Banca da Festa de N. Sra. do Rosário e São Benedito: Rua do Comércio
(Atrás Igreja Matriz) - a partir das 18h.
Banca da Festa do Divino Espírito Santo: Rua do Comércio (em frente
à antiga Prefeitura) - a partir 15h.

Sebo Cultural: Livros, CDs, vinis, HQs e revistas à venda na banca montada pelo livreiro e produtor cultural Daniel de Jesus.

RELAÇÃO DE ENDEREÇOS:

AEROPORTO DE PARATY – Av. Colonial, s/n – Vila Colonial
Informações: (24) 9227 3148

ATELIER PAULO GOMES – Galeria Colibri - Rua da Lapa, Sala 1 / 2° piso - Centro Histórico
Informações: (24) 9236 6853

CASA DA CULTURA DE PARATY - Rua Dona Geralda, 177 – Centro Histórico
Informações: (24) 3371 2325

CASA ESCOLA – Rua 1º de Maio nº 0 - Ilha das Cobras
Informações: (24) 3371 5851

CASA MAJDAM – Estrada do Corisco, junto ao Poço da Laje.
Informações: (24) 9291 3981

CENTRO DE REFERÊNCIA DA CULTURA CAIÇARA - Rua da Praia, 170 – Centro Histórico

DINHO'S BAR – Rua da Matriz, s/n – Centro Histórico

LA LUNA RESTAURANTE DE PRAIA – Praia da Jabaquara – Quiosque 10
Informações: (24) 8123 7233

POUSADA CORSÁRIO - Rua João do Prado, 26 – Bairro da Chácara – a
600m do Centro Histórico
Informações: (24) 3371 1866

RESTAURANTE CAMINHO DO OURO – Rua do Comércio, s/n – esquina com a Rua Comendador José Luiz – Centro Histórico

RESTAURANTE CASA DO FOGO - Rua Comendador José Luiz ,390 - Centro Histórico
Informações: (24) 8127 1644

RESTAURANTE MARGARIDA CAFÉ – Praça do Chafariz, s/n – Centro Histórico
Informações: (24) 3371 2441

RESTAURANTE O CAFÉ - Rua da Matriz, 237 (esquina com Rua da Lapa) – Centro Histórico
Informações: (24) 3371 6528

SEDE DA OFF FLIP - Rua Dr. Samuel Costa, esquina com Rua da Praia
Em frente à entrada ao pátio da Casa da Cultura - Centro Histórico
Informações e venda de cartões wifi: (24) 8138 3837

SILO CULTURAL JOSÉ KLÉBER – Rua D, Lote 30R – Vila D. Pedro II
Informações: (24) 3371 8365

TEATRO ESPAÇO - Rua Dona Geralda, 327 - Centro Histórico
Informações: (24) 3371 1575

TORONTO BAR DO ALEMÃO – Rua Dr. Samuel Costa, s/n – Centro Histórico

TREVO CLUBE – Estrada Paraty Cunha, km 1

VILLAS DE PARATY POUSADA - Av. Otávio Gama, 100 – Caborê – a 600m do Centro Histórico
Informações: (24) 3371 1687
Flip 2008

Não sei ainda como mas estarei lá .beijos e bom domingo os vejo hoje no santos dumont...depois é claro de rever Dede Santana e aos mediócres Paulo Coelho é um dos maiores compositores da nossa música , desafio qualquer um de nos a ter dês por cento de suas vendagens...o Moraes viajou na maionese na ultima sexta.
Temos que bater palmas pelo seu marketing vamos parar de sermos invejosos e tentar pelo menos tentar fazer boa literatura. Somos tão mediócres que nem temos uma editora Vale paraibana e vivemos a mendigar coisas a Fundação e ao SESC. Como diria o RICARDO FARIA se quisermos ser escritores aprendemos a escrever de verdade. beijos

Joca Faria....

sexta-feira, 20 de junho de 2008

Possessão

Quantas mulheres há em mim?
Às vezes me pergunto e me perco na conta.São tantas e tão diferentes que, enfim,nem sei qual delas mais me afronta.Será que são almas do passado,atraídas a este corpo abandonado,que vieram para me fazer companhia?Não sei! Sei que as tenho uma por dia.Mulher ingênua, romântica,mulher guerreira, faceira,covarde, inteligente, vadia,realizada, mal-amada,carente, independente...Mulher insana, profana,sensual, intelectual, artificial...Algumas ávidas e viscerais,outras suaves e angelicais,mas todas verdadeiramente mulheres,e nada mais.Há aquelas que, sem pudor,se desnudam ao amor,as que se calam diante da dor,as que gritam seus tormentos...Há as submissas,as suicidas procurando lenimento.Umas me fascinam,outras me alucinam,mas, com certeza, todas me dominam.Quando acordo, uma vem logo me possuire sinto assim qual pele terei de vestir,se de solidão ou de emoção,se de felicidade ou de melancolia.Todas são minhas bem-vindas musas,pois, assim que surgem,choram ou cantam em poesia.

Marise Ribeiro

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Olha ai gente a novidade levarei meu livro Retina eo novo livro do EDU geralmente só leio meus trabalhos mas para o Edu abro exceção....
Compareçam....e também uma coisinha para comer....tem Marcelino Freire na sexta no sesc e a semana Chico Triste precisamos organizar um evento de despedida da Josie que vai pro Rio vou falar com o Wangi para marcar um sarau...sé confirmarem som e presença no minimo de vinte pessoas tento o Mário Covas mas o Chico Triste está formando uma velha nova geração que é a novidade nesta Cidade Dormitório eu vou começar a ir pro Rio aos poucos...pois tem muita gente que amo nesta cidade...mas que nossa Cidade é só dormitorio é verdade e quem cunhou a frase foi o Emanuel Fernandes repetida pelo Walace e roubada por mim...não dá para revolucionar nada nesta cidade dormitório....começo a acreditar que São Paulo não é só o tumulo do Samba não...sabem quantas pessoas foram na palestra do Almirez ningúem...quem perdeu não foi eu nem ele nem o Josias Maciel foi a cidade....
beijos .....a quem mora neste túmulo da cultura....

Joca Faria

sexta-feira, 13 de junho de 2008

Participe da 4ª Semana Chico Triste

O Espaço Cultural Chico Triste, da Fundação Cultural Cassiano Ricardo, realiza de 17 a 21 de junho, a 4ª Semana Chico Triste, com uma série de atividades.

No programa estão previstas aulas abertas do projeto “Vivenciando a Cultura Popular” - que conta com a participação de figureiros e artesãos – apresentações artísticas e musicais, como a Orquestra de Viola Caipira, roda de capoeira e espetáculos teatrais (confira programação abaixo).

Chico Triste: O folclorista e jornalista sergipano Francisco Pereira da Silva, conhecido como Chico Triste, nasceu em 05 de junho de 1918. Fundou o Jornal Valeparaibano e o semanário Roteiro de Caçapava, foi editor do Anuário Caçapavense, redator do jornal “Diário da Manhã” e cronista do jornal “Agora”. O folclorista Chico Triste foi membro do Conselho Municipal de Cultura e Sociedade Joseense de Cultura, da Comissão Paulista de Folclore da UNESCO (ONU) e da Associação Brasileira de Folclore. Cursou o Instituto de Extensão Cultural da Escola de Sociologia e Política de São Paulo e o curso de Folclore do Museu de Artes e Técnicas Especializadas sobre Folclore. Chico Triste faleceu em São José dos Campos, no dia 10 de março de 1981.

Serviço: O Espaço Cultural Chico Triste fica na Rua Milton Cruz, s/ n° – Jardim São Jorge (Vila Tesouro). Informações: (12) 3929-7559.


Programação

4ª Semana Chico Triste


17/06 14h - VIVENCIANDO A CULTURA POPULAR Com os figureiros Luiz Paulo Ragazine e Mudinha 19h - ABERTURA DA SEMANA CHICO TRISTE Participação da Orquestra de Viola Caipira, Grupo de Dança de São Gonçalo do Alto da Ponte, Encontro de Violeiros, Zé da Viola e alunos, Ricardo e alunos, Rio Verde e Canoeiro e Quarteto Santanense. 18/06 14h - VIVENCIANDO A CULTURA POPULAR Artesanato na palha de milho com o artesão Rafael Aguiar 19h - Espetáculo do Grupo Piraquara 19/0614h - VIVENCIANDO A CULTURA POPULAR Com os figureiros Mudinha e Luiz Paulo Ragazine 20h - Espetáculo Teatral: Velhus Causus 20/06 14h - VIVENCIANDO A CULTURA POPULAR Com a figureira Mudinha Artesanato na palha de milho com o artesão Rafael Aguiar 19h - RODA DE CAPOEIRA Encontro das Oficinas de Capoeira Participação do Grupo Caxinguelê de Capoeira Angola Oficina de confecção de Reco-Reco20h - IMAGENS DA CULTURA POPULAR Filmes: Nas redes de uma saudade (de Dalmir Ribeiro Lima) Chuva de Anjos (documentário de Susan Clemensha) Maré Capoeira (de Paola Barreto) Juca Piau (de Mario Galindo) 21/06 14h - VIVENCIANDO A CULTURA POPULAR Participação dos Artistas Populares: Lili Figureira e Família /Mudinha /Luiz Paulo Ragazine /Adão Silvério /Dona Aurora Maria José /Graça /Reinaldo /Ivani Aparecida /Tânia Geraseev /Flávio Baldim 19h - ENCERRAMENTO DA 4ª SEMANA CHICO TRISTE Grupo Caminheiros /Diamante e Diamantino/Grupo de Jongo Mistura da Raça/ Nilton Blau e alunos/ Núcleo de Percussão do Grupo Piraquara/ Moçambique da Vila Tesouro/ Moçambique do Bairrinho 19h - TODAS AS NOITES - CRÔNICAS DE CHICO TRISTE Com os alunos da oficina de teatro

Assessoria de Comunicação

Fundação Cultural Cassiano Ricardo

(12) 3924-7304 / 7328 / 7307

quinta-feira, 12 de junho de 2008

Precedência ambiental

A criação da Secretaria de Meio Ambiente em SJC e os primeiros passos de sua concretização foram muito importantes, mas insuficientes para demonstrar a real intenção política de transformá-la num instrumento de afirmação estratégica, diante da revolução no pensamento universal, paradoxalmente, fruto das mazelas humanas causadas ao planeta.

O aquecimento global, definitivamente nos colocou, a todos, ocupantes de uma única e definitiva nave chamada Terra, em condições de igualdade globalizada do que der e vier. O foco da concepção do debate ideológico deixou, há muito, de ser a contradição capital-trabalho para se deslocar por algo muito mais abrangente, muito mais transversal, que perpassa toda a atividade humana, o binômio desenvolvimento/ sustentabilidade .

A pressão sobre os recursos naturais vem crescendo numa aceleração geométrica, capaz de colocar em alerta máximo todos os órgãos mundiais de avaliação político-social.

E o alerta hoje se dá, cada vez com mais ênfase, em forma de cobrança por ações concretas, antes que por discursos evasivos. As comunidades internacional e nacional querem resultados na ação do dia-a-dia. Mas as pressões pelo desenvolvimentismo continuam muito fortes. A economia ainda sobrepuja a ecologia. A sustentabilidade ainda é um porvir.

Mas, e o que São José dos Campos tem a ver com isso tudo, perguntaria um cidadão mais arguto. E é aí que eu proponho o debate.

O poder público municipal é cada vez mais responsabilizado para atuar na agenda ambiental. A precedência na ação e a transversalidade da causa devem se fazer presentes no todo.

Nossa cidade é hoje um centro dentro de uma rede mundial de reprodução do capital. Lidera politicamente a região do Vale do Paraíba paulista, que somado, representa cerca de 7% do PIB nacional. Há que cumprir, por outro lado, com uma agenda de sustentabilidade. Dar exemplos, como líder que é, de ações concretas para contribuir com a agenda ambiental, reduzindo e eliminando seus passivos ambientais históricos e promovendo um debate regional pela sustentabilidade. Mas a administração municipal não consegue se desvencilhar dos cuidados com a cosmética local. É uma administração que se regozija em ser obreira, certinha, “de regras”. Mas isso não é suficiente. Ser honesto é obrigação, não virtude. Virtuoso é ousar, é ter visão estratégica, coisa que lhe falta e muito. Senão vejamos.

A Secretaria foi criada, bem instalada no Parque da Cidade, com anuência do então Conselho Municipal do Patrimônio Histórico, estabeleceu um organograma enxuto, mas suficiente para dar início aos trabalhos exigidos e criou uma agenda bastante promissora de missão, programas, tarefas e debates, com os quais, conquistar a difícil confiança da estrutura conservadora da administração municipal, no sentido de se fazer presente, precedendo às ações do poder público, buscando corrigir e evitar o crescimento do passivo, mas, fundamentalmente, colocar SJC em sintonia com o debate planetário.

Criada em maio de 2005, já em junho de 2006, praticamente um ano depois, em comemoração ao dia mundial de meio ambiente, realizou-se a Primeira Feira Regional de Meio Ambiente, no Parque da Cidade, que reuniu quase cem expositores: universidades, órgãos públicos, institutos de pesquisa, empresas do ramo, escolas, estudantes, ambientalistas e simpatizantes. Foram quatro dias nos quais os participantes tiveram para debater o regional e construir uma agenda para ser trabalhada a cada ano, em cada Feira , um futuro sustentável comum para o Vale. Cadê a Feira?

Uma das agendas surgidas na ocasião, foi a de se iniciar contato com a Feira internacional de Lyon, na França, a maior feira ambiental do mundo, para se construir uma ponte entre as prefeituras de ambas as cidades, no sentido de manter um canal direto de trocas e daí fortalecer laços que só poderiam trazer sucesso para a nossa cidade. Os primeiros contatos já haviam sido estabelecidos com simpática receptividade, por parte da França. O prefeito daqui abortou a iniciativa, com a célebre frase: “Fui traído”. Perdeu-se com isso uma oportunidade de ouro para colocarmos SJC no centro do debate internacional sobre atividades públicas em meio ambiente.

O programa municipal de aproveitamento de entulho da construção e demolição em construção civil (RCD), criado com lei municipal em 2006, por obrigatoriedade de lei federal e que prevê a criação de Pontos de Entrega Voluntária (PEV) em diversos bairros do município, onde poderão ser entregues pela população, além do entulho, pilhas, óleo de cozinha saturado, lâmpadas fluorescentes, sofás e fogões fora de uso e muitos outros “lixos” a serem levados ao reaproveitamento. Somente de entulho, nossa cidade produz mais de novecentas (900) toneladas por dia e seu aproveitamento representa economia de 30% da areia consumida no município. Pois bem, hoje esse material é completamente descartado em entulhódromos em áreas de preservação permanente, misturado com todo o tipo de lixo e materiais contaminantes. O projeto previa a instalação de seis PEVs só em 2007, dum total de quatorze. Até agora nada se concluiu, nenhum PEV foi instalado e a prefeitura já foi multada pela CETESB por descumprimento de prazo do programa. A secretária de governo, Claude Mary se posicionou contra o projeto, por considerá-lo custoso e de resultado demorado. Pasmem!

Um dos principais e mais importantes projetos da Secretaria, o de Revitalização de Nascentes, excepcionalmente, continua muito bem, por esforço dedicado do grupo de servidores daquela Secretaria que mantém o sonho. Mas, por outro lado, as obras da prefeitura não se importam com a causa. Na Avenida Teotônio Vilela – conhecida “Fundo de Vale” – a URBAM vem passando solenemente por cima de uma nascente; para citar um descaso.

Um outro programa, em parceria com a CESP, para produção de 200 mil mudas de árvores por ano, também desapareceu.

A compensação ambiental de 10 milhões, auferida a partir do projeto de expansão da REVAP e que seria usada no Horto Florestal e no Banhado está sendo tratada com desídia por parte do poder público local.

Parecido com o que vem ocorrendo com o Ministério do Meio Ambiente, quando a ex-ministra saiu reclamando, pelas palavras de Copobianco, de que não se prestaria a ser uma licenciadora para os outros ministérios, a Secretaria em SJC vem tendo a mesma sorte. Tem sido usada pura e tão somente para justificar e empanar os descuidos para com o ambiente, por parte do restante da administração.

Numa cidade com orçamento para além de um bilhão de reais, reservar apenas um milhão e poucos reais para a questão mais importante politicamente do planeta, é sintomático. É fugir da agenda, “tapar o sol com a peneira”, ou tapar o passivo ambiental com um sorriso amarelo e um tchauzinho pra torcida.


Edmundo de Carvalho
Engº, Pesquisador no INPE