domingo, 10 de agosto de 2008

Poemeto de Sábado





Bem que podias aparecer de novo

E se alinhar aos meus fios de tecelã sertaneja

Encher minhas mãos com suas costas

Sabonete novo, crystal, cereja...

Represar a casa

Deixar o amor escorrer até a soleira da porta

Estilhaçar venezianas sem nublar as horas

Fecharei teus olhos,

a boca e o corpo eu beijo.



Zenilda Lua

http://zenildalua-alfazema.blogspot.com/

Nenhum comentário: